DIGA UMA PEQUENA ORAÇÃO

ALGARVE

Toda e qualquer aldeia caiada do sul de Portugal tem uma igreja igualmente caiada, cujo campanário se ergue bem acima da típica chaminé algarvia que encima as casas térreas da povoação (olhem para cima: na maior parte das vezes, o campanário estará ornamentado por um ninho de cegonha). A contrastar com os exteriores despojados das igrejas, os interiores com iluminação ténue são sempre ricamente decorados com azulejos pintados, retábulos em talha dourada e estátuas vestidas com capas de veludo esvoaçantes. O melhor exemplo na região é a igreja de São Lourenço, em Almancil, que data do início do século XVIII. Fica a 10 minutos de carro (da N125) ou a 40 minutos de bicicleta (se se sentir em forma). A pequena igreja é invulgarmente bonita vista de fora, mas nada nos prepara para o que há lá dentro. O interior é de cortar a respiração, com cada centímetro coberto de impressionantes azulejos azuis e brancos que retratam a vida de São Lourenço de Roma, o santo que dá o nome à igreja. Foram criados em 1730 por Policarpo de Oliveira Bernardes, considerado um dos mestres desta arte. O maior escultor do Algarve naquela época, Manuel Martinez, foi responsável por talhar o retábulo dourado barroco. Pare para provar os típicos pastéis de nata e tomar uma bica ou galão em qualquer dos pequenos cafés da localidade.














IGREJA DE SAO LOURENÇO:​ Rua da Igreja, Almancil; +351­-28­9-395-451; 15h00-17h45, Segunda a Sexta-Feira